Notícias

Reportagem JTV UFMA

Câncer de mama e queda de cabelo

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, foram estimados 66.280 casos novos da doença em 2022

  O câncer  é uma doença que atinge milhares de brasileiros todos os anos, afetando tanto a integridade física, quanto psicológica e estética dos pacientes. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a doença se caracteriza pelo crescimento maligno de células que invadem tecidos e órgãos e que podem se espalhar para outras partes do corpo.

No caso do  câncer de mama a multiplicação dessas células malignas ocorre no tecido da mama e os sintomas podem ser percebidos logo nas etapas iniciais da doença, com o aparecimento de nódulos, fixos e geralmente indolores, esse sintoma se manifesta em cerca de 90% dos casos e pode ser detectado através do auto exame. 

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, foram estimados 66.280 casos novos em 2022, aproximadamente 44 casos a cada 100 mil mulheres. Já no Estado do Maranhão estima-se 840 novos casos de câncer de mama em  2022

Entre os  procedimentos mais indicados para o tratamento de câncer estão cirurgia, radioterapia e quimioterapia, apesar do potencial terapêutico, esses procedimentos também apresentam efeitos colaterais, dentre eles a alopecia (queda de cabelos). Isso ocorre porque além de matar as células cancerígenas a quimioterapia por exemplo pode matar outras células que estão se dividindo no corpo como àquelas responsáveis pela geração da fibra e crescimento do cabelo (folículos pilosos).

A queda dos cabelos pode afetar significativamente a vida dos pacientes trazendo sofrimento e  pode estar associada à depressão, ansiedade e baixa estima. 

Para lidar com a queda de cabelo o Instituto vencer o câncer recomenda: